quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vida(?) de estudante


Este mundo realmente é injusto! E quando se é estudante, então!!!
Deus nunca gostou de estudantes! Que o diga a Eva, que foi ver o que era o troço daquela maçã e deu no que deu! Definitivamente, Deus não gosta de gente curiosa, sendo a curiosidade a cara do estudante!
Estudante entra na universidade e pensa que será gente! Tolo devaneio!
Você chega numa universidade pública deste Brasil e falta de um tudo, só num falta gente porque enfim a produção de pessoas não depende do estado(hihi). Sempre entramos ouvindo o povo dizer que a universidade é o templo do saber, que la la la que blá blá blá, mas quando a gente chega lá...afff...não é nenhum templo, nem da burrice nem do saber. Tá mais para um cortiço: o Cortiço do Saber!
O pior de uma universidade são as pessoas: os funcionários, que não querem fazer nada, alguns professores, que se esqueceram que somos seremos humanos e, por mais que incrível que isso pareça, temos vida social, e os alunos, ah estes são os piores!
Os alunos universitários se sentem as coisas mais importantes do universo, possuem um panteão de lugares comuns interminável, acreditam no SUS, acreditam em Marx, na revolução social, na igualdade do sexos, na volta de Jesus, no poder de Satanás, na beleza do Futebol, na importância da Brahma, na inteligência de cantores de música alternativa(hihi), na morte da bezerra e na vaca parida.
Estudantes universitários não acreditam na Igreja Católica nem na comunhão dos Santos!
Estudantes universitários gostam de beber muito, muito beber, foder muito, muito foder, mas quando crescerem vão se casar e relembrar dos tempos da universidade com nostalgia, mas vão culpar seus filhos se fizererem coisas similares!
ai ai ai
A vida é assim!
Um dia se viça, no outro se deixa viçar; o que era liberal um dia, amanhã vai se desliberar!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Como ser fashion em Fortaleza


(Foto de riba: sandália que as mulheres de Antoine Bezerre usam quando vão para a praia, para não tocarem no chão cheio de bicheira e coisas comuns dos outros seres; foto de baixo: saída de banho modesta de uma antoanbezerrina no forte verão fortalezense)

Povo e pova que mora nas terras de por aqui de Fortaleza, sabidamente percebemos que os pobres da cidade não sabem se vestir, aliás, os pobres e ricos que não moram no Antoine Bezerre decerto. Então, tentando sanar o problema das pessoas que não foram favorecidas em morar em tão nobre bairro desta cidade-urbe, vamos fazer umas lista de coisas que os moradores de AnBe fazem. Ouçam e copiem.
  1. Moradores do Antoine Bezerre não dizem menas, nem probrema, nem ingual, nem oimbo, nem tioria, nós falamos: minus( ela tem minus coisas que eu), question( ela resolveu sua question), quenem(esta roupa é quenem a minha), bâs( eu vou pegar o ParanjanaBâs);
  2. Moradores do AnBe NUNCA pegam topique nem topica! Nós pegamos micro-ônibus ou veículos-de-acomodação-dificultosa;
  3. Antoanebezerrinos nunca compram fiado: penhoram sua confiança;
  4. Antoanebezerrinos nunca vão para forrós: vão para recintos de musicalidade duvidosa;
  5. Nós nunca vamos em cabarés: vamos para Maison d'amour ou Haus of Trepa;
  6. Nós nunca falamos mal dos outros: fazemos análises metacríticas do comportamento humano;
  7. Nunca cagamos: usamos o orifício desprovido de dentição;
  8. Nunca tomamos porre: apenas entramos num estado de excitação supra-sóbrica;
  9. Nunca tomamos cachaça: tomamos absinto de fortalezenses;
  10. Nunca usamos roupas que mostrem o rego;
  11. Mulheres nunca usam roupas que mostrem a barriga: mostra a barriga só quando tiver boa;
  12. Nunca falamos palavrões: só dizemos coisas impublicáveis;
  13. Não vamos no banheiro: vamos ao banheiro;
  14. Temos quatro estações do ano;
  15. Temos lagos artificiais; não canais;
  16. Temos praças arborizadas; não terremos baldios;
  17. Não temos medo: temos preangústias.
  18. Somos todos ricos e belos até provarem o contrário;
  19. Não criamos cachorros; criamos caninos domesticados;
  20. Não temos amantes: temos companheiras auxiliares;
  21. Não fazemos Ket: praticamos apreciação genital com sucção de constituintes;
  22. Não fazemos frango-assado: fazemos penetralogia de pessoa em decúbito dorsal com membros inferiores arqueados;
  23. etc.

Mais uma vez, esta lista foi realizada com a opinião de grandes nomes da cultura antoanbezerrina, como Donatella Versace, Giorgio Armani e Cid Gomes, nosso (des)governador.

O anjo vermelho


O céu azulado cai com seu manto insípido mais uma vez. O dia chega. Na noite passada, um homem no meio da rua se esqueceu de seu bebida de sempre e caminhou rumo ao nada, caminhou para uma velha ponte. A estrada sempre é maior quando o caminho está confuso; ele não sabe o que fazer, mas no fundo ele sabe que não se tem o que fazer. Ele chega à ponte.
Ele olha para baixo. Há uma grande queda entre o mar e o concreto da dita ponte. Ele está preparado para cair?
O sol já desponta no céu.
Tudo vai ficando mais brilhante e a sombra do pobre homem começa a se projetar maior do que antes era. A sombra fica maior. Num momento posterior, a sombra desaparece.
Um corpo flutua na água.

Salvador Dalí - quero ser ele quando crescer!


Pessoítas e merozoítas, o mundo de meu Deus é decerto cheio de pessoas, pessoas como você, como eu, como sua mamãe e como seu papai, mas há, dentre tantos humanitos e seres de menor tessitura, Pessoas que suplantam o âmago da escuridão da população em geral e escrevem seu nomitos no céu estrelado da Glória! Porque, amigos, enquanto muitos de nóses apenas morremos e desmorremos pela fama, há Humanos que conseguem a Glória, a Imortalidade na História.
Este senhorsinho que falarei agora foi um desses. O nome do boy é Salvador Domingo Felipe Jacinto Dalí i Domènech, ou, simplesmente, Salvador Dalí, ou ainda, DaDá para os íntimos.
Pois bem...este meu colega, este meu colega!!!aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...ele foi o cara! Ele botou fogo no mundo arcáico-antiquado-paleolítico-demodê da arte européia. Jésus!!! O cara foi o CARA! Sabe aquelas pessoas que dividem, que marcam o nome, que separam a ante-era e a pós-era? Pois sim...este senhorito foi um desses! Ele separou o mundo em antes de Dalí e depois de Dalí, como o Nosso Sinhô Jésus Cristin também fez na religião. Ele era um pintor catalão que tinha uma caidinha pelo absurdo e era doidão pela Gala Éluard( nome artístico de Elena Ivanovna). Este home simplismente mudou o jeito de se pensar beleza, de se ver a beleza, de se conceber beleza, de ser beleza, de ser arte, de se conceber arte etc e tal. O Dadá foi um verdadeiro Show-Man! Ele se meteu em tudo, da pintura a escultura, do cinema ao teatro, sendo que em todas as vertentes do seu trabalho a estética do absurdo, da descontrução, da destruição de valores até então sólidos e precisos eram as constantes. O Dadá teve problemas com sua família, especialmente com o sacana de seu papis que ficou com a tia do orfão Dadá!><
Mas todo o sofrimento refletiu em sua arte e em sua personalidade forte e encrenqueira, que o tolheu em forte melancolia e ideações autodestrutivas(O.o'). Tudo na arte de Dadá é instigante, é absurdo, é cativante e revoulucionário! O home modificou todo o mundo depois dele, sendo referência para muitos artistas, como Alexander Mcqueen( estilista que escandalizou o mundo pagão das épocas de agora e que se matou um tempo desses), Björk(*-*), Lady GaGa(ma ma ma ma), Caê e seus coleguinhas(movimento tropicalista) etc. Dalí tinha Parkinson, o que lhe dificultou muitas coisas e talz.O nosso herói morreu a 23 e janeiro de 1989, aos 84 aninhos.
Uma hora dessas, ele deve tá ensinando Deus novas concepções de arte e de beleza!
*-*

Margô para os íntimos


Ela é decerto um dos nomes mais badalados de todos os tempos, ela é tudo de bom(apesar de ter sido uma safada quando tava no governo), ela é maravilhosa, digna de honrarias, ela é Margaret Thatcher, Margô para os íntimos.
Bem, a doidona conseguiu chegar ao cargo de primeira ministra da England de nossa senhora Beth N, numa época que ninguém botava fé em ninguém e que a economia mundial tava mais pra cá do que pra lá. Margô simplesmente botou geral e modificou a vibe do negócio! A louca foi o bambam da Câmara dos Comuns lá da England, sabe, e a racha botou moral no barraco e disse que quem peidava mais alta era quem dava as ordens, e ela, como uma boa comedora de alface e ovo, lascou e mandou na bodega! A bicha reorganizou simplesmente tudo no cabaré que tava as terras de por ali do Reino (des)Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte! A bicha se respondeu! Ganhou vários títulos nobiliárquicos, como Lady Thatcher (Lady TaTa) e, por fim mas não menos importante, o título de Baronesa Thatcher( subindo da Câmara dos Comuns e indo direto e sem escalas para a Câmara dos Lordes *.*).
Preciso dizer que ela se responde?
Preciso?
Quando a louca governava lá pelas terras dela, o povo achava meio ruim, né, porque mulher como governante, perigo constante(ain...que piada tosca!). Mas ela teve força na peruca e botou a bodega para frente. Certo que ela não foi o que se chame de sucesso inquestionável, nem entrou para a Billboard como a GaGasinha, mas ela se RESPONDEU! Ela mudou o conceito de economia de mercado e suplantou o ideário até então vigente, implantando as bases do que viríamos a chamar de neoliberal(><). O ideário Ladytatiano de economia pode até suas falhas(ixe...só o que tem!), mas, como sempre na humanidade, a sacada dela, o insight da mudança, o momento epifânico fez com que ela entrasse para o Hall dos Grandes Seres Humanos, ao qual um dia quero estar! Ela deixou o poder lá pelos idos de 1992(quando entrou para a Câmara dos Lordeees).
Mas hoje a bichinha tá super mal, ela tá com seus 83 aninhos e está sofrendo de demência(Alzheimer?) e a Carolzinha( a filha da Tata) me disse uma vez que a pobre da Margô nem consegue terminar uma frase. Também me disse que a pobre vive sozinha, que ninguém vai visitá-la, que ela não recebe ninguém em casa, que vive só...Ow Tata eu só não vou te visitar porque moro muito lonjão, viu, mas tou contigo, tá!

Coitada da Margô! Esse sempre é o fim dos Grandes Seres Humanos: a solidão eterna.
:(

Vangelis - o canto do universo


Bem, leitoritos, est'hora de agora vamos falar de um grande nome da música moderna, o compositor Evángelos Odysséas Papathanassíu( quem?), vulgo Vangelis. Ixe...pelo nome talvez muitos não conheçam, mas foi ele que criou a música Carruagens de Fogo, aquela que o povo sempre ouve em provas de maratona e talz. Vangelis é grego por parição de sua mãe, e tem em seu grande ímpeto criativo um de suas maiores virtudes. Ele trabalha na área da música contemporânea, perpassando pela seara da música clássica, música experimental, progressiva, eletrônica e ambiental(ufa!!!). É apontado como uma das grandes mentes da Grande Música mundial e seus trabalhos foram aclamadas no mundo inteiro, sendo responsável pela feição da trilha sonora da operação da NASA para marte( Mythodea - music for the NASA mission - Mars Odyssey). Mythodea é de longe uma das maiores obras musicais do mundo moderno, sendo uma obra gigantesca e de grande refino cultural e sensitivo, contando com a participação de grandes Divas da Grande Música mundial, como Jessie Norman e Kathleen Battle(*-*). Vou postar para voceizitos o link de uma das melhores partes do grande Mythodea, onde as duas divas cantam um hino célebre e doloroso sobre a aventura do humano ser ante a infinidade do reino universal. Espero que vejam.


quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Narciso moderno



Era uma vez numa terra cheia de cinzas, de fumaças, de dejetos humanos e projetos de uma raça, um menino que nasceu sob a égide da transformação, sob a forma de perigo constante, destinado a mudar pelos dias e noites como o vento que o leva.
Este menino cresceu e se tornou homem. Este homem cresceu e se tornou gente.
O tempo passou e , no seio de toda a existência deste homem, faz a aflorar a dúvida e a destruição. Enfim, ele percebe que ele não é ele mesmo e que o caminho não era o que ele estava seguindo. Sua face desfalece em vida, sua vida desfigura-se em morte ambulante. Ele é a morte. Num momento de descuido, sua face se reflete ao espelho do banheiro. Ele morre.

Ars ponetans - a pedidos


"A pedidos de um amigo punheteiro, escreverei um pouco sobre esse ato tão libidinoso e ao mesmo tempo digno de louvor"

É com este pedido que começo meu falatório sobre algo que afronta muito as mentes pudicas e ingênuas de nossas criancinhas e de adultos que de todo não cresceram: a ars ponetans.
Tal prática surgiu há muito tempo na história pregressa de nossa civilização judáico-cristã-ocidental-gagaloo. Dizem as más línguas que Adão batia uma quando Eva ia perambular pelo bosque celestial atrás duma tal maçã aí. Depois de Adão, tivemos outros grandes homens que eram adeptos de tal arte. Dizem que Hitler teve ódio dos judeus quando um judeu o flagrou num momento intimista vendo uma foto de um lindo moreno que seu pai tivera como amante há tempos anteriores aos daquela hora, num sabe. A vida dos homens gira em torno do falo, como todos já sabem, no entanto, nas horas de diversão intimista consigo mesmo a vida do ser homem não está mais no falo, sim na mão que rege a sinfonia de um movimento só, que tem por final, um deleite leitoso de uma lactínea derivação.
Não devemos ter medo de praticar tal arte preciosa, devemos, sim, estudar mais todas as possibilidades arcústicas e metodológicas sobre o assunto. Para mais informações leiam: Ars Ponetans: um estudo qualitativo com embasamento metodológico nas prioridades e movimentos oscilatórios de um conjunto de estudantes da cidade de fortaleza. Mestrado de Saúde Pública.

Ah...esse estudo mostrou que é sempre bom usar equipamentos anti-atritivos, como cremes, sorvetes e, para casos menos favorecidos de dinheiro, até saliva.
Bom proveito.


Antoine Bezerre

(Buraco da Gia ou Gia's Hole - lugar onde tomamos sorvetes nos dias quentes)

Viver em um país de estado geral catatônico com pessos de um estado geral jumentônico é decerto uma grande tarefa para uma pessoa de minha classe e estirpe social; no entanto, todo dia agradeço por ter nascido em um bairro onde este estado pós-tsunami de pobreza cultural e de miséria intelectual não tem vez: eu falo do Antoine Bezerre.
Aqui no Ceará, ops...na Capital ouve-se muito forró, um tipo de música que afloro afluxos voluptuosos nas pessoas que a ouvem, de modo que o comportamento, se concomitante ao forró tivermos umas doses de alcoolderivados, se deplora a níveis de deploração deveras deplorada. Este tipo de música(oi?) corrompe a saúde mental e ideológica da maioria dos jovens de Fortaleza, o que não ocorre no Antoine Bezerre.
Neste bairro, é proibido tocar forró. As crianças desde pequeno aprendem idiomas novos e diferentes como o árabe, lituano, irlandês e maori, com intuito de torná-los seres mais aprazíveis e menos plebe-rude, o que decerto é o pau que rola nestas terras de por aqui.
Nosso bairro também possui outros atributos, como apenas pessoas de origem européia como vizinhos, apenas pessoas de nome duplo nas ruas, por exemplo: Maria Antônia, João Manuel, Clóvis Beviláqua etc e tal.
Além disso, nossa população tem de direito a ouvir músicas profanas(forró) em dias especiais do ano, afim de lembrá-los do que há de mais ruim, como no Dia dos Finados.
Bem, nossas escolas não tocam o hino brasileiro, porque ele é muito longo e remete nossos nativos a um passado que temos por direito esquecer. Dias pares toca-se o hino francês, dias ímpares o hino alemão. Como vocês podem ver, o Antoine é um lugar maravilhoso para se viver e para se morar, lá não há topiques(porque topique é !!!) nem bêbados por cachaça no mei da rua...só bêbados por vinho e champagne que é infinitamente mais chique!

Enfim, venha viver no Antoine Bezerre. Você há de gostar!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Sugestões para a Copa do Mundo de 2014 - transporte coletivo


Eita que 2014 tá chegando(¬¬' só sendo mesmo!)! Como somos bons amigos da cidade de Fortaleza e não queremos decerto que ela vire chacota mundial, vamos(nós= eu sozinho) fazer a listagem de algumas pequenas coisas que os (des)governates desta bela e linda e cheirosa e educada cidade de meu Ceará Grande poderiam fazer para tentar proporcionar uma boa convivência entre o mundo civilizado(turistas europeus) e o mundo paleolítico(nativos) que vivemos. Veja aí a lista feita com a opinião dos mais renomados arquitetos e engenheiros urbanos do país e da Vivane Araújo.
  1. Cobrar passagem de ônibus em euros: medida que tem por objetivo civilizar o contigente de pessoas que usam o transporte coletivo de nossa urbe;
  2. Cobrar rodízio de quem esteja com mais de 10% de sobrepeso: medida que tem por objetivo optimizar a área disponível dos ônibus municipais;
  3. Acabar com topiques e coisas similares: medida que tem por objetivo embelezar a cidade, porque topique(já pelo nome) é uó!
  4. Só pessoas com conta bancária superior a 1000 reais podem ir ao estádio de futebol: medida que tende a diminuir a presença de gatos-véios e de outras representantes da plebe rude.
Bem, estas foram as dicas de hoje. Agradecemos a colaboração de Hebe Camargo, de Sílvio Santos, de Lula da Silva e, especialmente, de Beyoncé, que ODIOU a pobreza da Iveta.

Das desventuras de um tolo homem - paixão e amor na terra da destruição


Pessoas e seres deste mundo pré-real, hoje é um dia interessante para mim. Depois de uma de minhas muitas semi-crises auto-destrutivas, eis me aqui mais uma vez para falar da morte da bezerra e da parição da vaca parida.
O que é a paixão, caros e repugnantes leitores? Bem...mal...
A paixão é algo louco, é algo destrutivo de si e de tudo que você ergue até então. Nosso corpo sucumbe a um estado de emergência onde os nervos de nosso corpo e as células de nossa alma cantam uníssono a marcha da morte, porque se apaixonar é morrer, aliás, é um suicídio: você se mata e espera ter a chance de renascer na pessoa a qual você se sacrifica, o que, no mais das vezes não toma tento em realidade. As paisagens emocionais desta aventura vão perdurar em sua mente até o dia que você se esquecer de quem você se apaixonou, para quem você se matou. A paixão é um quê de loucura aceitada, é uma procura louca por algo que o mundo material não pode oferecer, é uma morte e uma esperança de renascimento...Apenas uma esperança às vezes.
O lugar de seu amor reside no seu coração como um espaço etéreo, pleno de valores estimados, cheio de vazios interiores e de lixos emocionais. Você cai na rede da auto-destruição sem nem se preocupar com a neve que cobre seu corpo desfalecido.
O ser apaixonado é um piano, no qual temos uma enormidade de notas para se ouvir, uma variação incrível de sons audíveis e executáveis, mas o piano quer apenas tocar a mesma nota, o mesmo som...O nome do ente amado reverbera por entre as paredes ocas de nossas mentes. No fundo, você sabe que este tipo de aventura não valerá a pena, mas você deseja se enganar, você deseja ver aquilo que os poetas da morte contaram, o que as aves agoureiras revelaram, você deseja uma carne que pensa ser continuação da sua; mas os olhos dele não negam: seu sacrifício fora em vão.

Toda a procura tem no seu intuito um achado, toda morte tem em seu âmago a vida, pois só aquilo que vida possui está sujeito ao findar da morte. A paixão e a morte sempre foram gêmeas em seu intuito, em sua existência: a Morte nos retira da vida física do ser-vivente; a Paixão nos retira da vida psicológica do eu-vivente. No momento em que nós nos apaixonamos, tudo o que mais importa em nossas vidas é que o ser amado seja feliz, porque, ele o sendo, seremos por conseguinte. Este é o pacto da paixão, que leva a vida, o estar-consciente do eu-apaixonado e o projeta em outrem, numa morte ''virtual" do eu-apaixonado. Todos os seres humanos sentem paixão, talvez. Talvez todos sintam a loucura de estar apaixonado, mas poucos possuem tal emoção correspondida, o que gera um grande medo em que já passou pela rejeição, pela decepção de descobrir que você caiu no trama falha da vida, que, ao fim, você foi o único que morreu. Muitos debatem a contraposição do amor e da paixão, dizendo que o primeiro não possui o componente auto-destrutivo e tal, mas é de grande valia o sentir-apaixonado, já que é neste que reside uma enorme força modificadora.

Bem, a paixão é algo triste e belo ao mesmo tempo, é algo entre o céu e o inferno, é algo além do purgatório: é limbo da existência humana.

E o porquê de eu estar aqui falando disso?
Né...Hoje faz um ano que eu morri em vão, e, como num Dia de Finados intimista, eu relembro do Dëivide que morreu, que nunca eu verei mais, que jaz enterrado ao sabor dos ventos da noite...Relembrar que eu nunca mais me reconhecerei em mim mesmo, já que o meu antigo eu não é mais eu.



terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Björk - As trevas não prevalecerão


Bem, caros leitores deste bloguito bobo e idiota, às vezes me pego pensando sobre a morte da bezerra e sobre a vaca parida, sobre o jeito do mundo e talz, começo a emular pensando que esta porra de vida num vale uma dipirona torrada, mas, num momento posterior, me deparo com grandes mentes da terra de ninguém do mundo e até parece valer a pena viver, sabe.
Me encontrei com as músicas de uma damazinha. Há algum tempo que ouvia falar dela, mas nunca lhe dei a chance de me conquistar de verdade( ain como fui tolo!), mas agora, nesta época de burrice e promiscuidade(adoooro), tive tempo bastante para lhe ouvir e PIREI!!! Jésus, o que é esta mulher?! Não tem nem o que dizer, só olhem este vídeo e sintam(porque ouvir é muito muito muito pouco!) esta música linda por demais.


Vou nem mentir pra morrer pobre, adorei o naipe desta cunhã!


Sexo Oral


Pessoas, pessoinhas, little monsters e tessálias do mundo pagão e vazio da internet, principalmente deste bloguito bobo.
Vamos fazer um pequeno tira-dúvidas. Eu, como bom estudante de medicina que sou, vim ajudar algumas almas incautas a cerca de um tema que bole com os desejos e religiões daspessoas deste mundo de meu Deus e de minha Derci Gonçalves, que Jésus a tenha do lado da Madô! Responderei algumas pequenas perguntas de uns internautos do meu msn, tah. Eis:

  • Sexo oral dever ser feito de camisinha?
Sim. E não esqueça de usar camisinhas com sabores. Soube que lançaram uma com sabor de xana molhada(oi?)

  • É possível chegar ao orgasmo com sexo oral?
NÃO. Você chega só na PQP!(¬¬ putz que pergunta dãnn!)

  • Engolir ou não engolir o esperma?
Ixe... Dizem que é bom pro cabelo.
  • O cheiro pode atrapalhar na hora?
Não, que é isso! Um cheiro de bacalhau azedo com um toque de Axe ou Palmolive ou até mesmo Protex é um bom atrativo odorífero.
  • Sexo oral no ânus é prejudicial à Saúde?
Não, pra ela não, mas pra você, talvez.

  • Sexo oral pode engravidar?
Pode sim, por isso que não se pode comer sementes: vai que elas cheguem no seu útero e fecunde, né, aí você vai gerar uma planta dentro do bucho! Misericórdia!(Jésus, SantAntão e Derci, tende piedade desta incauta!)

  • É verdade que sexo oral em mulheres também dá prazer?
Não, dá não, a gente bota a boca só pra ver que gosto tem!(¬¬')

  • Meu marido quer fazer sexo oral em mim. Devo deixar?
Não, deixe não. Vá ver sua novela que é melhor pra sua mente superprafrentex.

Agora acabou nossa parte de (f)utilidade pública! Xau.(Meu Deus do Céu, por isso que o Brasil não caminha, sinhô! Por isso! Se perguntassem quem era a nova mulher fru(s)t(r)a(ção) do TV FAMA este povo do cão saberia!)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Brasil para os íntimos


Eita...vamos falar do Brasil(aplausos de animação ao fundo!!!!).
Este país é uma lugar muito bom para se viver, um lugar onde reina a paz e benevolência, dizem as más línguas que até Deus é brasileiro, o que não espanta se fosse já que o cão(Tessália) também é, num é mermo?!
Bem...tudo isso que eu falei é o que a plebe rude, raia miúda do brasil fala, esses clichês de meu Deus que todo(a) at(riz)or-modelo-dançarina-ex-bbb fala, saca. O nosso pequeno quinto dos infernos(a la dona Imperatiz) não é bem este paraíso que pintam por aí. É até um local agradável( isso é quase um mantra que repito 100¹²³ vezes pra tentar um dia, se Deus permitir, acreditar...) de se morar, não temos furacões(clichê detected), nem dragões(Susana Vieira?), e nem lalalala...¬¬'
Sem amolações, o Brasil deve ser como outro país qualquer, a gente é que sempre acha ele um cocô! Talvez ele seja até mesmo maravilhoso, tendo em vista que os ricos e poderosos de fora gostam de vir passar umas temporadas nesta terra de ninguém. Mas, ao meu ditoso ver, o que eles gostam mesmo é de rir, viu, porque nosso macaquismo cultural é algo de todo adorável, como a caprichosa Stephany e sua tentativa homérica de se tornar a Beyoncé do Agreste, aliás a Beyoncé está em alto nas terras brasileñas, além da ditosa Stepha, também temos a Preta Gil(Jésus, alguém diz pra ela que ela não é mulher fatal e que ela não poooode querer ser!) e agora a Iveta Sangaloooo! Além das Bey's tupiniquins também temos pessoas que querem ser outras coisas, como o KLB(oi?) que dão uma de BEEGEES! Ah também temos o Real que agora que até parecer com o Euro, marróia!
Eu até gosto de ser brasileiro, sabe. É um esporte divertido e pitoresco, na maioria das vezes.


GaGa - O elogio da Loucura ou a Loucura do elogio?

(Foto de riba: GaGa com a Pomba-Gira-Branca-da-Inspiração; Foto de baixo: GaGa sem a Pomba)

O mundo da música estava meio coisado esses anos, né. Nada de muito novo, nada de muito explosivo, nenhuma Britney nova, nem uma Joelma gringa para sacudir o mundo supermilionário da mídia musical mundial. Mas eis que de repente, não mais que de repente surge ela:
GaGa( ra ma ma ma...ulalah)[ tá...tá...não foi bem assim de repente, sabe, mas eu falei pra ficar mais legal o falatório, algo mais impactante, saca?]
Pois sim...o que é ela?
Bem, ela é uma baixinha, meio fora dos padrões de beleza mundial, uma nerdizinha da classe rica NYiorquina e la la la blá blá blá...e o que ela tem de novo? Ixe...ela é o novo!
Primeiro, ela sabe o que faz. Estudou música clássica e tal, ao contrária da maioria das Popdeevas que só sabem fazer a linha quero-dar-minha-xana-alguém-quer-comer?.
Segundo, ela é uma antítese ambulante do mundo midiático moderno ou pós-moderno, como queiram. Ela, pelo seu perfil estético, estaria completamente fora do mundo da dance-pop-music internacional, no entanto, ela, de forma calculado, usa todos os atributos que a cultura pop mundial proporcionou até então e usa tais referências em si mesma, numa experimentação artística que poucos têm coragem de fazer. Enfim, GaGa é um símbolo da desconstrução do mundo pop e dos padrões de comportamento até então. Claro, não sejamos tolos de conjecturar que tudo que ela usa é original, que é algo novo. Não! Não é, e isso não é algo ruim, caros leitores(oi?). O mundo da arte usa desta temática de releitura sempre, e é algo que já é bem aceito. O que a Gaguinha faz é a mesma coisa: usa referências anteriores e expressa nelas todo seu ego-artístico, mesmo que, quase sempre, isso beire o absurdo. O boom GaGa pode ser passageiro, como ela mesmo sabe e já expressou muitas vezes, no entanto, o impacto causado com esta estética do diferente e do absurdo deixa marcas na cultura pop mundial e decerto ainda vai repercutir muito, aliás, já repercute. Não é estranho perceber como o GaGaloo cerca o mundo conteporâneo da cultura de massa, seja referências implícitas até escancaradas, como a Cláudia Leite(kkkkk).
Ah...muitos dizem, super esnobes como se descobrissem o ouro, que ela é apenas um personagem...af...Juro que ninguém notou!
Enfim, Lady GaGa é inspiradora pra quem curte a loucura! Seu comportamento louco nos palcos e sua morosidade como Stefani são outra nuance de sua personalidade desvairada, algo meio que surreal, sei lá...Essa mulher ainda promete muito!

O que é a Medicina?


Uma vez me perguntaram o que era a Medicina pra mim( tão criativo quem pergunta isso prum estudante de Medicina, né), mas, tirando o clichecismo disso, eu me perguntei e não soube responder. BREUBA!
O que é a Medicina pra mim?
Sei lá...A Medicina é uma coisa muito louca! A gente estuda os conceitos básicos, filosóficos mas não entende bem o que é a Medicina, a entidade em si. Estudantes de medicina sempre têm clichês prontos, frase feitas e, geralmente, estão todos em comunidades orkutianas de uma hipocrisia severínica, como "Medicina por amor", "Eu amo o SUS", "Medicina com Humanização" etc e tal. Mas, convivendo com eles e comigo mesmo, percebo que esse ideal é tão distante, por vezes, em detrimento do que se deveria supor, impossível de ser atingido. A formação médica no Brasil é muito precária, muito desregrada e muito injusta!
Sendo o SUS o campo de prioridade para a atuação profissional de nós, médicos e médicos em formação, nós deveríamos entender, na prática, como ele funciona; o que não ocorre. Nosso professores não usam o SUS; nossos coordenadores não usam o SUS; nós não usamos o SUS!
Anos e anos de estudo teórico com um pífia fundamentação prática, digo uma vivência. Ao meu ver, este tipo de incoerência no sistema gera grandes problemas para a sociedade SUSiana, já que nós, médicos e médicos em formação, temos uma capacidade segregatória muito grande: podemos segregar até nossos sentimentos, diferenciando a res publica da res privada, o que explica a instantânea educação que temos com clientes e o esnobe descaso para com nossos pacientes. Esta iatrogenia perdura e perdura, mesmo que tentemos fingir que não, ela é latente e vez por outra estampa os jornais poliacelescos da Cidade de Fortaleza, Ceará Grande de Meu Deus.
Claro que este estado decadente não abrange todos os profissionais médicos. Há ainda a resistência, os que lutam pela mudança, que nos passam isso constantemente, mas são poucos os bons no meio de um oceano de errados. Percebe-se entrando num hospital público periférico da periferia periférica aqui da cidade, onde vemos um estado pré-apocalíptico, faltando só o Capeta pra fechar o cerco ou circo dos horrores. A culpa não é dos médicos apenas, decerto; no entanto, o despreparo da maioria deles é um fator importante para a deformação do que seria um serviço médico adequado.
É coisado! É coisado!

Como diria L.K.Briseude:

"Ars medica, ars decrepta em tempos que vendemos nossas almas para poder comer o que os compradores querem que comamos, para viver a vida que querem que tenhamos, para que morrer em ouros possamos."

Pesado, né!
Mas existem médicos bons, apesar dos pesares, apesar das particulares(vaila...que comentário feio...hsuhauhauhaa).

Carnaval


O carnaval é engraçado, ó!
Acho super divertido aquelas moças lindas(?) dançando como se tivessem levando choque no rabo no meio daquela avenida ( sempre quis saber se lá passava carros...). Mas é a vida, né!
O Brasil é assim mesmo! Eita país louco, sinhô jésus!
Estava vendo aqui que uma doida lá se pegou com outra lá, porque a segunda estava no lugar dela, dançando no canto que era pra ela dançar e que ela, a primeira, era a madrinha-musa-rainha-principesa-marquesa do bateria...Acho tão fino esse povo que briga por um posto tão importante, né!
O pior é que o povo da televisão faz entrevistas com elas e eu fico me sentindo tão burro, nunca reconheço ninguém! Mas também elas são subcelebridades sazonais. Muito sazonais aliás, tipo... quatro dias(o carnaval dura quatro dias,né?). Acho muito fino isso, sabe, você é que nem uma estação do ano: aparece e logo some, mas depois reaparece de novo, num movimento pendular. É um bom investimento para se fazer, tendo em vista que a maioria das subcelebridades deste mundão de meu Brasil é como um peido: tem apenas seus 2 minutos de efeito, depois ninguém nem mais sabe de que bumbum veio! Se eu fosse uma dessas subcelebridades, tentaria ser uma dessas ¨musas"(?...kkk) do carnaval!
Ah...vocês viram? Até a Madonna veio para cá! Num sei, mas se eu fosse podre de rico como ela, num perderia meu tempo com uma coisa assim, mas sei lá...Ela deve gostar de coisas coloridas, né. Apesar de tudo, de todo este clima carnavalesco, vamos vivendo nossos dias de vida como se a morte nunca fosse nos visitar! Vamos vivendo o minuto de insanidade que todos querem! E viva Jésus e sua caranga envenenada!

Um pouco sobre L.K.Briseude


Nestes dias de Carnaval, andei lendo um pouco sobre literatura e tal. Aí achei este escritor que vou mostrar pra vocês (alguém, tirando eu, ver este blog?kkk). O nome dele é Lewis Karmani Briseude, mais conhecido como L.K.Briseude. Ele nasceu em 1936 e morreu lá pelos idos de 1986. Natural lá das bandas geladas e frias de Estocolmo, Suécia. Médico e escritor pouco conhecido pelas terras daqui, do Brasil-de-Deus-sabe-quem. Suas frases de efeito e seu humor negro geraram muitos inimigos lá pelas terras dele, fazendo com que o coitado tivesse de se mudar para a cálida Alemanha, em especial lá pelas bandas da Floresta Negra( algo bem dark mesmo!). O que fez com que L.K.Briseude entrasse para a história da arte literária mundial foi sua desordem emocional e seus livros negros e profanos, numa tomada literária que viria a influenciar muitos cineastas, como o patrício Ingmar Bergman, que usou muito as referência briseudianas na composição de seus personagens e na climatologia de sua obra. Vou listar pra vocês(?) uns livros dele:
  • Contos de Estocolmo;
  • Contrapunto Bestiale;
  • As aflições de uma vaca profana;
  • Da morte: encantos e desencantos de Jesus no deserto;
  • Celéstia;
  • Mefestá e Eslaminória;
  • Ars medica et pars ceptica;
  • Sonhos de uma morte inteira;
  • Helamsû - a história dos homens;
  • Poemas para sexo;
  • Poemas para Deus;
  • Cantatas reunidas;
  • Floresta Negra;
  • Suécia - a Cidade de Deus;
  • Das coisas do mundo(dita obra prima)
Vou nem mentir: me identifiquei com esse aí! Vou ler coisas sobre!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Blues A

Tire logo, bebê!
Tire logo isso!
Eu quero ver seus peitinhos!
Quero ver até onde vai sem jeitinho
sensual de ser você...
Até onde vai seu jeito sensual de ser blasè!
Seu jeito blá blá blá
Bebê, deixa eu ver, deixa!
Me diga como eles são.
Se são azuis,
se são verdes,
se marronzinhos,
se azulados,
se vermelhos,
se amarelo apombalhado!

Tire logo...
Tira, ô!

Estética

Caos.
Caos, caótico bandolim.
Triste,
tristeza que arde, não tem fim.

Silicone na minha boca,
desejo, desejo na minha vagina flácida!
Cabelos de plástico, dentina plástica!

Eu quero um cirurgião para meu sexo,
quero que modifique minha onda profissional,
que a moda é ser sempre outra, nunca igual!

Caos.
Caos, caótico até Berlim!
Capital
do sexo, sexo de cetim.

Soro para meu dente caído!
Acudam, acudam meu poodle estribuchou!
Acudam, acudam meu peito estourou!

Doce sabor este de sêmen na minha boca!
Bebê, tem gente que dança na escuridão,
eu prefiro a Sapucaí, que eu saio na Televisão!

Meu toque de celular é paranóico,
meu telefone é biônico,
minha paralisia eu disfarcei com botox!
Minha virgindade perdeu o cabaço,
como quando você desfaz um laço!

Silicone,
filmes,
comerciais de cerveja.
A luz,
a tv globo
te faz uma estrela!



Pedra Fundamental

Olho de gato-ato-ato...
Jesus disse sim!
Maria disse não.
Madalena, Madalena, onde tá meu pão?

As pessoas...
As pessoas da-da-da-da...
Solar...folhas que caçam o sol...
Mas as pessoas...
Uma faca na mão!
Maria, que é isso?
Não me fira, não!

Pedro,
pedra,
pedreira,
pega,
pegando,
pegou
uma pedra,
uma pedreira,
um pedro
e fez uma casa,
casinha,
casarão,
passando os dias,
a casa virou uma mansão.

Pedra Fundamental.
Pedra,
Pedro,
Bíblias com um dourado cabedal.
Dourado,
doiro ornado,
ouro comprado-ado-ado-ado.


Sonata para um amor eterno ou a doce vida de Senhorito Joaquim

Senhoras
e senhores
desta terra de por aqui,
desta vila encantada,
que vive em mim, e na qual vivi.

Eu era um triste rapaz
de poucos ânimos em vida,
de poucas alegrias, eu digo sempre.
Mas desejava viver pra sempre, como
se possível fosse não morrer, virar semente.

Um dia eu pensei em pular de um prédio,
pensei em usar cordas talvez,
mas tudo me causava medo, não de morrer,
mas de sentir dor, sabe.
No fundo eu pensava em pra sempre viver.

Ser eternamente jovem como uma pedra preciosa,
guardar em si a gema de uma vida feliz
e sem limitações, sem limites para atravessar.
Um tolo devaneio de amor eterno,
uma passagem que não se lembra mais como amar.

Senhoras
e senhores
destas terras de onde eu vim,
de onde tudo era belo e
passageiro e tinha por sina o fim.

Senhoras
e senhores...

Auroras
e mortais flores...

Flores da morte.
Flores de almofadas.
Flores, flores na sacada
da minha casa, da minha tola casa...

Meu amor eterno não floresceu,
minhas rosas douradas acabaram ontem.
Minha rosa dos ventos amanhã morreu...

Amanhã morreu,
Hoje morrera,
ontem morrerá...
Tempo e espaço nos portões d'Alcalá...
-girando, girando, girando num sopro de vida...
num sopro...
de vida um sopro...

Que amanhã não mais deve soprar...

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

The Ball

Estrelas e nuvens no teto lunar
e o seu beijo na minha boca,
uma dose de vodka louca
até meu corpo no seu desmaiar.

Seu cabelo toca minha face clara,
sua pele esconde em si um pecado
que minhas mãos terão o recato
de arrancar a sua colorida máscara.

Vou pela noite à fora,
vou caminhar como um cachorro, se preciso for,
mas sua alma é minha,
da mesma forma que é seu todo meu corpo, meu amor.


O piso estrelado da pista
mostra que essa é nossa deixa,
mostra que é a hora perfeita,
mesmo que nosso amor não exista.

Apenas sinta o que nos cerca,
apenas sinta o meu coração pulsando,
sinta, sinta meu corpo desejando
seu beijo, sua carne de luxúria repleta.

Vamos pela noite à fora,
vamos caminhar como cachorros, se preciso for,
mas sua alma é minha,
da mesma forma que é seu todo meu corpo, meu amor.

O modo como isso ocorreu,
a maneira como conheci você
parece brincadeira, mas viver
é uma dádiva de perigo, amor meu!

A guerra dos prazeres pecaminosos,
a briga de seus olhos em fúria
mostram-me como somos injúria
aos caminhos corretos, não pedregosos.

Vou pela noite à fora,
vou caminhar como um desvairado, se preciso for,
mas sua alma é minha,
da mesma forma que é seu todo meu corpo, meu amor.

Vou pela noite à fora,
vou caminhar como um desocupado, se preciso for,
mas sua alma é minha,
da mesma forma que é seu todo meu corpo, meu amor.

E no correr das horas que passam,
no correr das vidas que acabam,
nós seremos um só ao sabor dos ventos,
nus e mortos como se fôssemos superior ao tempo.

...Flores do Jardim...*-*

Nave
Navi
Navio
Navegando
End
-endando
Nave
Navi
Navio
Navegando
End
-endando

la la la
la la la
ui ui ui
la la la
ui ui ui
la la la

Nave
Navi
Navio
Navegando

Nave
Navi
Navio
Navegando

andando, andando, andando

andando, andando, andando


aha aha aha
he he he aha aha aha
ye ha ye ha ye ha
ah

k'tempo acab'em mim
k'tempo acaba no fim



Deo amabile

  1. Deo amabile,
    Deo de gran volutae
    de
    gran bonate
    de
    gran salutate

  2. Deo amabile,
    Rege
    pui homine vivun
    pui Natüre giratun
    pui Ventüi soprantun

  3. Deo amabile,
    Deo amabile
    et nos Deo de paix
    quid sos sangre
    instaus inil ca'ix

Canção de amor

Hoje
vejo seu msn no meu computador
e sei que se eu for te falar
não teremos mais o mesmos assuntos.

Hoje
vejo seu beijo tão longe de mim,
tão longe de meu presente
e já tão perdido no passado.

Hoje eu tentei te sonhar,
tentei te inventar de novo,
porque todo dia penso em ti,
mas já não vale mais a pena pensar.

Ontem tudo era tão belo, ...
Mas esse ontem já faz um ano
e eu ainda penso...
ainda penso em como era antes, sabe...

Nem um beijo posso pedir agora, ...
Nem o jeito de te amar me importa mais...

Tudo já passou por mim
e eu ainda continuo assim.

Curto tempo

Circuito elétrico,
elétrico intuito...

Curta a vida,
curtir a vida e tudo mais...

Ela não volta mais,
ela não volta mais...

Circuito elétrico,
curto circuito...

Tempo que não me volta mais...
Tempo que não torna mais...

Meu coração esvaziado canta o final da história,
meu espírito morto reza pelo fim da história...


Poëma para Burros

A flor desabrochou ante o tempo que se fazia perene.
Ó que o tempo não é mais perene, cara flor.
Ó que o tempo se esvai em dores, se esvai em prantos mil
qual nunca se ouvira, se ouve ou se ouviu.

É uma arquitetura pouca falar-se com tom pomposo,
escrever sobres as mesmas coisas e viver como se
tudo fosse o mesmo,
como se tudo fosse a mesma coisa de sempre.
Decerto, decerto que o é.
Tal e qual eu fui ontem,
tal e qual você que o é.


Memórias

***
GuGu DaDá.
GuGu DaDá.
Um dia era choro,
hoje é falar.

Toda criança nasce de uma bem dada,
todo menino sonha em virar fada,
como toda menina quer ter um fuzil,
mesmo que não se venda isso no Brasil.

aha aha aha aha
Você não entende o introdutório!
Você não entende o porquê de ser assim!
Você é tão parco, tão tolo, tão simplório
que me enjoa de apenas olhar!

GuGu DaDá.
GuGu DaDá.
Um dia era choro,
hoje é falar.

Toda poeta gosta de falar do tempo,
gosta de falar da vida os tormentos,
de escrever sobre desilusões e etc e tal!
Ah que criatividade monstra! Muito surreal!

aha aha aha aha
Mas você já pagou minhas contas?
Ai você não sai da minha cabeça!
Vou dizer o que em você me desaponta:
Você faz sexo muito ruim, baby!

GuGu DaDá.
GuGu DaDá.
Um dia era choro,
hoje é falar.

Eu era um doce menino de tenra idade,
quando você começou a se tocar na maternidade,
com seus brinquedos profanos e sua mãe louca,
aquela mulherzinha que usa uma tosca touca!

aha aha aha aha
Vamos contar de um até cem mil,
quem conseguir fazer tal proeza,
vai ser o mais novo presidente do Brasil,
o mais novo bobo da corte internacional.

GuGu DaDá.
GuGu DaDá.
Um dia era choro,
hoje é falar.

O quê?
O quê?
Você quer parar de rodar?
Cale a boca, seu idiota!
Não pare,
não pare, não,
que eu mando aqui,
que eu mand'ocê
prum caixão!

GuGu DaDá.
GuGu DaDá.
Um dia era choro,
hoje é falar.
***

Famosa Canção Lunar

Por um milagre eu rezo para
o cinturão dos arcos lunares.
Por um milagre eu clamo para
a Lua, imperatriz magna dos mares.

Lunar,
Lunar sopro de vida,
sopro de um eterno amar,
lua, lua, rainha preferida
dos filhos de Amon-rá.

Por um pleno ano de bênçãos
eu rezo para os Deuses Celestiais.
Por um Nilo pleno de criaturas
eu rezo para os filhos de Baais.

Lunar,
Lunar sopro de vida,
sopro de um eterno amar,
lua, lua, rainha preferida
dos filhos de Amon-rá.

Lunar,
Lunar sopro de vida,
sopro de um eterno amar,
lua, lua, rainha preferida
dos filhos de Amon-rá.

Solaris

Estela de grande beleza,
estela errante,
errante estrela
de uma galáxia perdida,
de um tempo remoto
e de toda divina preferida.

Estela de grande beleza,
estela errante,
amante, amante
de um reino sem prisões,
de uma vida mais ameno
e de um sol sem paixões.

Ah estela!
Estela Solaris,
Estela, Estela Maris.
Sol de muitos anos,
sol de anos muitos,
luz de um caminho longo,
luz do final, final de um ponto.

Solar trono de mel,
reino purpúreo,
purpúreo reino de fel.
Luz do mundo de Deus,
Deus dos mundos anteriores,
sabor da vida, das vidas sabores.

Ah estela!
Estela Solaris,
Estela, Estela Maris.
Sol de muitos anos,
sol de anos muitos,
luz de um caminho longo,
luz do final, final de um ponto.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Bibibi bababá

Ui que as coisas do mundo giram,
giram, giram e queimam, queimam...
A música invade a pista esta noite...
A música me mata esta noite...

Bi bi bi
Ba ba !

Ui que as coisas do mundo cantam,
cantam, cantam e queimam, queimam...
A putaria está no ar esta noite...
A putaria me mata esta noite...

Bi bi bi
Ba ba !

ui
ui ah
ah ah ah

ui ui ah
ah ui
ah

Tudo que se diz é...
Tudo que se diz é...
nada
nada
nada
ui ui ui
ah ah ah
nada se diz e nada se dirá...

Voando, voando

Voando se vai,
voando fica
e voando não volta mais.

Cantando se foi,
meu amor, se foi,
se foi e nunca mais voltou.

Voando,
voando eu vou.

Voando,
voando...voou...

Eu nunca vou dizer isso de novo,
eu nunca vou cantar isso de novo...
E nunca vou voar mais não...
Arroz é comida sem igual, mas eu não vou comê-lo...
Não vou comê-lo mais não...

A verdade é que...
É que...
É que...
que...
que...
que é o quê?
A verdade é o que sei esconder!

Voando, voando se vai...
se vai tudo...
tudo não volta mais...

shuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum

Olúcaro

Vento da noite eterna...
Lua de sangue eterna...
Vida e morte severina,
morte e dia sem menina...
Uma ave maria de graça para quem souber,
para quem souber responder o porquê das coisas
e as coisas dos porquês...

Eu não sou mais eu...
Eu não sou mais eu...
Eu cresci tanto que me esqueci, amor...
Esqueci de onde nasci,
de onde vivi e de onde morri...

Oráculo do mundo todo...
Oráculo do futuro alheio...
verdade, mentira... eu creio...

Olúcaro de sua vida...
Olúcaro sem ponto de chegado
ou de caminho inicial, de partida...

Olúcaro

Olúcaro

Sou o Olúcaro,
oráculo de delfos
e de virgens de seu-ninguém,
porque a morte é divina,
não diz amém...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

GiaGia

Propedêutica médica de poucas palavras,
uma bosta! Uma mamada!
Cartografia de um terreno de Saúde Coletiva
com requisitos de análise pato-patológica!

Histologia,
aritmética,
álgebra,
fisio-fisiologia...
gira, gira, gira e nada de entrar na minha,
na minha...

Anato-anatomia,
prova prática de marmota,
um merda de teoria...
Uma merda,
uma bosta de iguaria...

Presídio

Grades de grande monta, sim!
Prendam-me, prendam-me!
Afaste-se, baby, que hoje
pode ser o começo de meu desterro...

Grandes grades de montagem,
grandes mentiras de verdade...
Eu não quero seu amor, amor...
Não quero ser preso de mim mesmo...
Não quero sentar na brasa quente da desilusão,
nem esperar o fim...
meu fim...meu fim...
Prendam-me, enfim!

Fei Fei

De todas as flores do mundo,
de tudo que nasce e brota da terra,
da terra...
De todos os contos de ninar,
de todas as formas de viver um amor,
um amor...

De tudo que Deus criou,
de tudo que eu e você fizemos,
de tudo que o mundo nasceu
e em mim um dia desabrochou e cedeu...

De tudo que Jesus disse em terra,
em terra...

Fei, fei eu sou...
Fei, fei eu vou...
Esperando um toque final,
esperando que tudo dê certo...
Pra mim talvez não dê,
mas o que importa é sonhar...

Ponto de partida

Um ponto é só um ponto,
uma partida também é só uma partida,
uma vida acaba com uma morte
como um começo acaba com um final.
Toda vida e toda morte desata no mesmo desfecho,
tudo acaba no mesmo contexto,
mas eu ainda nem sei como explicar o porquê das coisas,
o porquê das coisas eu ainda nem sei explicar...

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Esquizo ô ô

Não ouço nada,
não vejo nada,
não sou nada,
senão...
senão...
aquela nuvem que toca sua mais animada música.

Não posso ver nada,
não posso ouvir nada,
não posso ser nada,
senão...
senão...
aquela nuvem que toca uma marcha, que abre suas asas.

Senão...
Senão...

Tudo gira na minha frente,
tomo meu remédio de sempre,
vou ver se melhoro,
vou ver se pioro...

pioro...
pioro...

melhoro...
melhoro...

Procuro por você

...No fundo do meu corpo profano,
no fundo, no fundo ainda vivo teu sonho,
ainda creio no amor humano,
mesmo que todo fim seja medonho...


Você ainda move o mundo que eu vivo,
mas não sei o que você queria,
o que você queria quando foi embora,
quando sumiu do meu mundo,
quando eu nem vi mais o que restava...

o que restava no armário que você me deu,
o que restava em você de minha vida, de meu eu...

Pronto para a morte eu sempre estive,
mesmo quando a noite era alegre e o dia
nada tinha de mais triste que o seu intenso brilhar...
Mas você foi embora da minha vida,
mas você não sai da minha mente...
Sua voz ecoa em mim, em mim ela ecoa...

o que restava no armário naquela noite final
era o símbolo que meu desejo não morre, não é mortal...

Eu sinto você no meu olhar,
eu procuro você em todo lugar,
tudo me lembra de você, de sua voz...
Me lembro que eu era rio e você foz
quando na noite andávamos,
quando o fim não era esperado...
Mas o fim sempre vem, mesmo que não convidado...

E à noite eu soube,
sua voz não mais se ouve...
Nunca mais se ouvirá,
porque você morreu em mim, nunca voltará...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Inflamação

Quando se tem uma inflamação,
tudo ocorre, tudo num segundo vira atração.
Suas citocinas vão agir no seu corpo,
e um louco e desvairado calor
vai tomar seu corpo todo,
todo,
todo...
Você deve se entregar à inflamação!
Ela vai lhe encontrar em qualquer canto,
não pode fugir desta sirigaita, não,
mesmo que se saia correndo ou andando!

Quando se começa o jogo inflamatório,
você deve ter certeza do final,
deve ter certeza do que quer, se caro ou simplório!

Quando se começa o jogo da inflamação,
deve se ter certeza do próximo passo
porque é triste se ter sempre uma tola ilusão!

tudo queima,
queima é tudo,
no escuro
você deve saber dançar
porque qualquer lesão
pode doer ou inflamar!

Jogos

Carteado,
baralho e poker.
Você pode escolher
o que jogar,
mas o tempo
você não pode derrotar.

Buraco,
champagne e tudo mais.
Você pode escolher
entre jogos de azar,
mas a vida
nunca se pode parar.

Você pode brincar com tudo,
com tudo você tem direito de jogar,
mesmo que tudo se acabe em cinzas,
as cinzas podem com sorte se regenerar.

Neve, branca neve

Na janela uma luz me aparece.
O mundo tão branco,
Tão branco como neve.
Eu sonho com um novo futuro, quem sabe,
mas o meu sonho morre logo,
o gelo frio desta neve o mata, o abate.
Na janela do meu quarto eu espero
por uma nova história, talvez
viver seja apenas e tão-somente o que quero.

Aquela noite no seu quarto...
Aquela noite no seu quarto...
Ela não passa,
ele não passa,
ela me arrasa,
ele me amassa,
tudo morre em mim esta noite, meu bem,
tudo acaba agora como você e eu também.

Psicose

Ouço você subir as escadas,
ouço você falando,
ouço sua respiração acelerada.

Eu quero que você me veja assim também,
quero uma rede para dormir,
quero que eu e você criemos um neném.

Bebê, eu sei que você está me querendo,
eu sei onde você quer ir,
sei que não é seu aquele tão grande terreno!

Estamos a um passo de nos perder de novo,
e eu...e eu só quero
que você pinte seu cabelo do mais branco louro.

Ouço sua respiração tão louca, tão ofegante
e vejo seus olhos brilharem no breu do escuro
como uma víbora alada, como um mutante.

Tire sua boca daí, porra, aprenda como se faz!
O tempo todo eu quis seu amor,
mas você me negou pra uma cobra, outro rapaz!

Escrevi um romance de contos de fada,
mas você prefere gemer como uma quenga
ao sabor de um novo cara, de uma nova espada!

Meu sonho de uma noite de verão não choveu mais,
e sua mãe, aquela puta sem noção,
tirou minha foto de seu quarto; eu tava tão lindo no cartaz!

Você sabe que estou ainda aqui,
você sabe disso, sua porra!
Não espere mais - apenas corra, corra!
Não espero você morrer, já morri
e não sei de ninguém no meu funeral.
Não me faça odiar, que o faço sem ninguém igual!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Out out

Quando eu chorei por você há um tempo atrás,
você nem sentiu minhas lágrimas de sangue caírem,
você nem estendeu a mão enquanto eu morria sem paz.
Eu vou ver seus desejos e suas verdades sumirem
enquanto eu me levanto e mostro pra você quem sou,
mostro que o monstro forte e tenaz não morreu, voltou!

Você não me parará jamais!
Seu tolo desejo de me matar,
sua gana de poder me são demais!
Você perdeu sua grande chance,
você vai se matar aos poucos
por ser tão idiota e tão infante!

Você parecia tão doce e gentil no começo, meu amor,
mas o tempo me mostrou quem você era na verdade,
mostrou o vil monstro pelo qual meu coração se encantou,
quebrando meu sonho idiota de paixão e de eternidade.
Morri quando eu soube mas o tempo já me sarou as feridas,
agora eu tenho é asco do passado, já nem me lembro das despedidas.

Você não me parará jamais!
Seu tolo desejo de me matar,
sua gana de poder me são demais!
Você perdeu sua grande chance,
você vai se matar aos poucos
por ser tão idiota e tão infante!